CHM_Igreja_Matriz_de_Machico
acontece_machico
Igreja Matriz de Machico
CHM_Centro_Historico_de_Machico_Visit_Machico
PT

A Igreja Matriz de Machico foi mandada construir pela família dos Capitães - Donatários nos finais do século XV. Situa-se no Largo da Nossa Senhora da Conceição / Largo do Município / Rua General António Teixeira de Aguiar. Está classificado como Imóvel de Interesse Público (Dec.30/762 de 26/9/40). É um edifício de planta longitudinal, composta por uma única nave e capela-mor retangulares, podendo observar-se à entrada algumas lápides tumulares dos séculos XVII e XVIII.

A igreja é construída em alvenaria de pedra e cal percorrida por embasamento em cantaria vermelha. A fachada principal apresenta cunhais no lado esquerdo e termina em empena de cornija em cantaria com cruz. A entrada para o templo faz-se por um portal de arco quebrado em cantaria com cinco colunelos e o mesmo número de arquivoltas. Os capitéis são decorados com motivos vegetalistas e antropomórficos. O pórtico é rematado por uma estética rosácea em cantaria. Para além da rosácea, o templo apresenta duas frestas manuelinas, para iluminar a nave.

Esta estrutura religiosa possui quatro capelas, sendo duas delas do lado do Evangelho: a Capela do Espírito Santo ou dos Morais, morgado fundador desta capela funerária que possui uma interessante abóbada de arestas; a Capela de S. João Batista ou dos Teixeira, instituída pela família dos Capitães – Donatários para servir de jazigo aos seus descendentes, que ostenta o brasão dos Teixeiras e apresenta a abóbada de cruzaria de ogivas pintadas.

No lado da Epístola, encontramos a Capela do Saníssimo Sacramento também conhecida por Reis Magos, pois ali se encontrava uma magnífica pintura flamenga, representando a Adoração dos Reis Magos, hoje depositada no Museu de Arte Sacra do Funchal, encontrando-se, agora, no seu lugar uma réplica. Esta foi criada por Branca Teixeira, uma das filhas do primeiro Capitão-Donatário. Possui abóbada de cruzaria de ogivas com bocetes pintados com motivos vegetalistas. A quarta capela, a Capela do Terço é virada ao exterior e encontra-se adossada ao edifício, ostenta um portal de arco pleno, num barroco contido, encimado por uma janela retangular em cantaria.

Ao entrarmos dentro do edifício, chama-nos a atenção o coro-alto em madeira, suportado por duas colunas com capitéis heterogéneos; a porta guarda-vento com bandeira em leque de vidros coloridos; um altar de arco pleno com frontão curvo interrompido que tem um retábulo de talha dourada de estilo nacional, tendo no nicho a figura de S. Francisco Xavier, no lado da Epístola.

CHM-Igreja_Matriz_Visit-Machico

O arco triunfal, de volta perfeita, com quatro arquivoltas, de cantaria, encontra - se ladeado por dois altares Tardo-Barrocos. Interessante também é o teto do templo em madeira, de perfil tripartido, pintado e com a Virgem da Conceição ao centro (em trompe l`oeil), a pintura data de 1933 e é atribuída ao pintor madeirense João Firmino Fernandes. A capela-mor conserva um interessante retábulo de talha maneirista que lateralmente, apresenta, em nichos, os quatro evangelistas. Ostenta ainda um interessante cadeiral maneirista em talha polida, com espaldar onde se podem observar as figuras dos apóstolos em óleo sobre tela. O teto é de madeira, de perfil curvo, mostrando ao centro um círculo com dois anjos que seguram uma grinalda.

Na fachada sul encontra-se um portal de arco quebrado, duplo, com três colunas em mármore branco com capitéis vegetalistas e com óculo no tímpano. Segundo a tradição, estas colunas teriam sido oferecidas pelo rei D. Manuel I e vieram do Norte de África, contudo, investigações recentes indicam para uma produção de oficina italiana ou portuguesa. A cobertura da igreja é de duas águas com telha marselha. É de notar a cobertura da capela do Santíssimo Sacramento, que é de 3 águas rematada por merlões. Exteriormente apresenta dois contrafortes em cantaria vermelha e uma janela com moldura de pedra tipo alheta, com grade de ferro.

A torre sineira já é do séc. XIX (erguida em 1853, porque a original, talvez de gramática tardo-gótica, foi derrubada por ameaçar ruína), possui cinco frestas e uma porta de arco quebrado a este. Apresenta, também, quatro aberturas em cantaria clara para os sinos. Termina com um terraço, com varanda de ferro e cantaria. Sobre este encontra-se um interessante coruchéu em forma de pirâmide em cantaria vermelha que encerra um relógio construído entre 1963 e 1964. Este templo sofreu sucessivas intervenções ao longo dos séculos.

Fonte: Baseada na informação disponível no inventário do Património Imóvel do Concelho de Machico, Sousa, Èlvio (Coord.), CMM/ARCHAIS(2005)
CHM-Câmara-Municipal-de-Machico_Visit-Machico
CHM-Igreja_Matriz_Visit-Machico
CHM-Igreja_Matriz_Visit-Machico
EN

The Main Church was built by the donatory Captain’s family at the end of the 15th century. It is situated in Largo da Nossa Senhora da Conceição / Largo do Município / Rua General António Teixeira de Aguiar. It is classified as Property of Public Interest (Dec.30/762 de 26/9/40). It is a building of longitudinal plan, composed by a single nave and rectangular main chapel. Some centuries XVII and XVIII tombstones may be observed at the entrance and it is liturgically orientated.

The church was built in stone and lime masonry covered in red stonework. The main façade, with wedges on the lev side, ends in gable cornice in stonework with a cross. The entrance to the temple is done through a portal arch in stonework with moulded pillars. The capitals are decorated with vegetal and anthropomorphic motifs. On top of this gantry there is a beautiful stone worked rosette.

This religious structure has four chapels, two of them on the side of the Gosple, the Espírito Santo or Morais’ chapel, which was built with the purpose of serving as a funeral chapel for his relatives; the S. João or Teixeiras’ chapel which was established by the family of the donatory Captain to serve as a grave for his descendants. On the side of the Epistle, we have the Holy Sacrament or Magos’ chapel that was established by Branca Teixeira, one of the daughters of the first captain-donee. There is a magnificent Flemish painting, representing the Wise Men’s Worship, currently in the Museum of Sacred Art in Funchal. A replica of this Renaissance painting is now in its place.

The fourth chapel is the chapel of the Terço which faces the exterior and arached to the building. It has a baroque arched portal, topped by a rectangular window in stonework. The wooden choir lov may be seen when walking into the building which is supported by two columns with heterogeneous capitals in addition to the windbreak door and its coloured glass. There is a full arch altar with a broken pediment that encloses a gold national style retable on the side of the Epistle and a niche for the figure of S. Francisco Xavier.

CHM-Igreja_Matriz-de-Machico_Visit-Machico

The triumphal round arch with four stonework archivolts is flanked by two late baroque altars. The nave’s wooden ceiling has a paintng of Virgem da Conceição in the centre (in trompe l’oeil). The church’s ceiling painting dates back to 1933, and it was painted by João Firmino Fernandes, a Madeiran painter.

In the main chapel there is an interesting Mannerist carving retable on the sides. It flaunts niches where the four evangelists may be seen. There are polished carved Mannerist chairs with backrest where oil painted figures of the disciples may be seen. The round curved ceiling displays a circle of angels holding a wreath in the centre. On the South façade, there is a double arch with a broken pigment paired with three columns in white marble, plant motif capitals and an eyepiece in the spandrel.

According to tradition, these columns would have been offered by King D. Manuel I and came from North Africa. However, recent research indicates that it was an Italian or Portuguese workshop production. The church’s two-storied roof is finished in Marseilles tiles whereas the Sanfssimo Sacramento chapel is three-storied and finished in merlons. There are two external burresses in red stonework and a stone framed sash window and iron rail.

The bell tower is from nineteenth century (erected in 1853, because the original, perhaps of late Gothic, was overthrown because it threatened to ruin), and it has five gaps and a broken pigment arch door to the East. It also has four openings in light stonework for the bells. It ends with a terrace and iron and stonework balcony. There is an interesting pyramid shaped red-stoned buffalo enclosing a clock built between 1963 and 1964. The Church has undergone successive interventions throughout the centuries.